Incrível!Polêmico

Publicado 2017-02-13
257 Comentário

Hábitos curiosos e asquerosos que ricos e pobres tinham em comum na Idade Média

Com frequência a ficção falseia muitas partes da história, nos fazendo acreditar que as coisas eram diferentes do que na realidade eram... Na Idade Média, as pessoas não eram tão limpas como se mostra na maioria dos filmes ambientados naquela época. Não havia tanto glamour nas roupas ou nos corpos de pessoas. Hoje vamos mostrar vários pontos pelos quais você verá que, na verdade, essa época não cheirava nada bem…

1. A aparência das pessoas nos filmes, falsa.

1. A aparência das pessoas nos filmes, falsa.

Essa frequente imagem de bochechas rosadas e vestidos limpos que aparece em cada filme é uma farsa completa. Nessa época, a igreja proibiu as boas práticas de higiene que se tinham na Roma Antiga, argumentando que eram pecados, caprichos, e porque, na verdade, eram hábitos muito caros.

1. A aparência das pessoas nos filmes, falsa. 1

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Cada lugar do mundo tem um jeito diferente de celebrar o passado e manter tradições, mesmo que não faça tanto sentido hoje em dia. Desde jogar bebês de prédio por uma vida longa até punir a solteirice com temperos, confira tradições que estão entre as mais bizarras que ainda estão vivas ao redor do mundo:

2. Eles não gostavam de água.

Padres e médicos foram capazes de espalhar a crença em toda a população que a água, especialmente quente, fazia os músculos enfraquecerem e reduzia as habilidades motoras, gerando doenças. Era ruim para os olhos, os dentes, o rosto e os deixava mais vulneráveis ao frio. Eles também diziam que um punhado de lama sempre ajudava a combater as doenças futuras.

3. Não eram só os pobres...

Até a rainha Isabel de Castela se vangloriava de ter se banhado apenas duas vezes em sua vida. Um desse banhos ocorreu em um dia antes de seu casamento, que era uma tradição palaciana. Assim, a classe alta cheirava tão mal quanto a classe baixa. Os vestidos e as famosas perucas eram lavados raramente, e era normal que se enchessem de lêndeas e piolhos. Às vezes, eles colocavam pedaços de bacon neles, para que os insetos grudassem neles. Eles tinham servos especificamente responsáveis pela desparasitação diária, inclusive de suas partes pudendas.

4. Quanto maior a cidade, mais mal cheirosa.

Londres e Paris foram considerados as cidades mais imundas. O cheiro das ruas era insuportável, mas os edifícios públicos e as casas não eram melhores nesse quesito. Especialmente quando as pessoas se reuniam em massa. Nas igrejas, se queimavam incensos justamente para que mal cheiro fosse disfarçado.

5. Banhos secos.

As pessoas não eram muito limpas, como você pode averiguar. Mas havia momentos em que usavam uma torneira e passavam uma toalha levemente úmida nas partes do corpo que não eram cobertas pelas roupas. Dessa forma, a sarna não coçava tanto...

6. As partes que ficavam sob as roupas...

Elas não eram lavadas diretamente. Poderiam se passar anos e anos até que um pouco de água tocasse essas superfícies. Os médicos proibiam dar banho nas crianças. Eles diziam que a água os amaciava e eles ficavam propensos às doenças. Por pânico da morte, as mães não os lavavam, mas, obviamente, o número de mortes era muito elevado da mesma maneira, pois qualquer ferida infeccionava muito rapidamente.

7. Banho anual.

Levou vários séculos até que as pessoas aceitassem que o banho era necessário. No século XVII, o "banho" anual tornou-se uma prática popular: uma vez por ano, entrava-se em uma banheira de água quente.

8. Chapéus

Os homens não tiravam os chapéus ao entrarem nas tabernas nem ao comer. A razão para este hábito era que, se o fizessem, era muito provável que as lêndeas e piolhos pulassem na comida. além disso, assim, eles cheiravam menos mal.

9. A tradição de jogar o buquê nos casamentos.

Casamentos eram realizadas sempre na época do verão no hemisfério norte, em junho. O banho anual costumava ser feito em maio, tornando o cheiro da multidão mais aceitável. As mulheres costumavam levar buquês de flores justamente para mascarar seu mal cheiro. Por mais que tivessem se banhado um mês antes, não era o suficiente. Assim nasceu a tradição. No final do casamento, atirava-se o buquê para que fosse utilizado por uma possível próxima noiva.

10. Séculos mais tarde...

Com o advento da modernidade, no século XIX, o banho tornou-se uma prática mais comum para os homens, que começaram a se banhar mais vezes por ano, até se acostumarem à frequência de duas vezes por semana. As mulheres não o faziam com tanta frequência e, especialmente, não lavavam as partes íntimas, porque pensavam que poderiam ficam inférteis.

Curiosamente, as épocas anteriores à Idade Média foram muito mais higiênicas. Os romanos e os gregos tomavam banho diariamente e cortavam os cabelos e faziam a barba com frequência. Em meados do século V, tudo isso foi proibido, fazendo as práticas de higiene regredirem em mais de mil anos. Se você gostou deste artigo, dê um Like e compartilhe com seus amigos.
Fonte: Imgur

10. Séculos mais tarde... 1

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Os preços de alguns produtos na Venezuela chegam a cifras inimagináveis e nós contaremos mais sobre isso nesse vídeo. Imagina ter que desembolsar 220 salários mínimos para comprar uma cesta básica? Veja mais detalhes no vídeo:

108
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Isso vai deixar você em estado de choque: A estranha higiene das mulheres no século XIX...
29/05/18 06:04
A Igreja Católica foi a pior praga da humanidade. Jesus teria se envergonhado profundamente
29/05/18 06:04
Que nojo !!! O povo sempre massa de manobra !!
29/05/18 06:04
Raquel Macedo Neves bacon bacon
29/05/18 06:04
As mulheres usavam leques para espantar as moscas, por causa mau cheiro.
29/05/18 06:04
Raquel Macedo Neves pelamordedeus isto a igreja tem culpa PERGUBTA se índias eram assim
29/05/18 06:04
Ana Maria, religião é um atraso para a humanidade.
29/05/18 06:04
As mulheres usavam leques para espantar as moscas, por causa mau cheiro.
29/05/18 06:04
Raquel Macedo Neves pelamordedeus isto a igreja tem culpa PERGUBTA se índias eram assim
29/05/18 06:04
Ana Maria, religião é um atraso para a humanidade.
29/05/18 06:04
Roseli De Oliveira Marçal
29/05/18 06:04
A relegiao é o atraso
29/05/18 06:04
Fogo, meu rico banhito quem me tira o banho tira me tudo!
29/05/18 06:04
Ainda bem que eu não era dessa época
29/05/18 06:04
Só imagino o cheiro d aqueles encontros...
29/05/18 06:04
Pamela Diniz, tá aí a explicação!! Hhahahha
29/05/18 06:04
Tem muita gente que ainda vive nessa época!
29/05/18 06:04
Aurea Rezende , e o que é que a gastronomia tem a ver com higiene? Os cães destinados à alimentação são criados com esse propósito e de uma raça específica. Quanto a comer insectos e aracnídeos, também já se comem no resto do mundo!
29/05/18 06:04
Elisa Elis , tem juízo.
29/05/18 06:04
Márcia Presley o brasileiro só é o melhor do mundo nas plásticas, e se reclamam tanto do mau cheiro fiquem aí em vez de virem para cá ficarem incomodados
29/05/18 06:04
Nossa! Tenho paixão por sabonetes!! Adoro cheirinhos no corpo!!!!Quando fui à Paris, minha professora de francês recomendou que fôssemos discretos no hotel pois brasileiros têm má fama, por tomarem banho “sempre”!!!( eles ainda são fedidinhos)
29/05/18 06:04
Olha isso mamãe Graça! Lembrei de suas aulas de história!!
29/05/18 06:04
Pedro França Gaião, confere só o "nível" dessa reportagem.
29/05/18 06:04
Olha Inaiá Ínaia Barroso e Paco Hernandez o que estávamos falando hj