Incrível!Animais

Publicado 2017-03-13
0 Comentário

Uma Mastim e um Pomerânia tiveram um filhotinho juntos e sua cria viralizou…

Os cães são os aliados mais leais de seres humanos desde tempos imemoriais. Descendendo dos lobos, esses nossos companheiros foram sendo modificados pela seleção artificial com a finalidade de cumprirem diferentes funções, desde seguranças a agradáveis animais de estimação. As diferentes linhas de evolução desembocaram em uma gama de diferentes combinações, desde espécimes enormes até os mais minúsculos animais de estimação imagináveis.

Como eles são tão distintos apesar de geneticamente semelhantes ao mesmo tempo?

Como eles são tão distintos apesar de geneticamente semelhantes ao mesmo tempo?

A peculiaridade é que todos pertencem à mesma espécie e, portanto, pode-se cruzá-los entre si sem qualquer problema, resultando em descendências completamente saudáveis e não-estéreis. Embora, em muitos casos, sejam depreciativamente chamados de "vira-latas" ou "misturas", estes geralmente carregam as melhores qualidades de seus pais quando eles são "puros". Isto é principalmente devido à herança das enfermidades próprias de cada raça. Nas páginas seguintes, você vai ver como ocorreu um cruzamento entre as duas raças bastante opostas.
Clique em ”Página Seguinte” para ver o resto do conteúdo do post.

Como eles são tão distintos apesar de geneticamente semelhantes ao mesmo tempo? 1

Como começou tudo isso

Mesmo sendo tão diferentes, os cães guardam a mesma genética, o que os tornam capazes de gerar novas raças quase à vontade. Embora estejamos acostumados a elas, as raças mais diferentes foram sendo obtidas graças ao cruzamento artificial, e ao contrário da evolução natural, em busca de características raras. Desde pernas ou focinhos excessivamente curto, como os resultantes exemplares Bulldogs ou Dachshunds (os famosos “salsichas”).

Como começou tudo isso

Os problemas das raças

Mas às vezes estes cruzamentos ocorrem naturalmente, por assim dizer. Inesperadamente, na maioria dos casos, um cão dá à luz uma ninhada inteira de filhotes surpresa, sem sabermos quem foi o pai, criando as misturas mais loucas. Desde cores bonitas a tamanhos desproporcionais nascem como resultado de cães demasiadamente insistentes. Neste caso, foi mais por esta segunda razão que o novo nascimento ocorreu. Conheça os fatos envolvendo esta curiosa mescla que ocorreu por casualidade.
Clique em ”Página Seguinte” para ver o resto do conteúdo do post.

Os problemas das raças

A mãe, uma Mastim

A mãe do filhote, Coco, é um resultado exemplar de um cruzamento entre um Mastim inglês e um Mastim francês. Essas raças são conhecidas por seus tamanhos surpreendentes e são geralmente desejadas por sua força especial, tanto muscular quanto na mordida. Como o cruzamento original foi entre dois cães grandes, o resultado foi uma cópia muito forte e grande, de um castanho acinzentado. A princípio, a raça era vista como um animal de defesa, mas para esta família era apenas um animal de estimação.

A mãe, uma Mastim

Os Mastins e suas características

Esta raça não é aparentada com raças de tamanho menor, pois é frequentemente utilizada como defensora de grandes grupos de animais. Isso é porque trata-se de uma raça feroz e, ao mesmo tempo, muito leal a seus proprietários. Embora não costumava ser usada como animal de estimação precisamente por causa de suas dimensões, é ao mesmo tempo amorosa, e gradualmente, acabaram sendo introduzidos, especialmente em casas grandes, como animal de estimação. Conheça o cachorro com quem a Mastim resolveu procriar.
Clique em ”Página Seguinte” para ver o resto do conteúdo do post.

Os Mastins e suas características

O pai, um Pomerânia

O pai, chamado Bailey, era mais especificamente uma mistura de Pomerânia e Chihuahua. O Chihuahua é, na verdade, o menor cão do mundo. O Pomerânia, conhecido por sua pelagem incomum e excesso de energia, é igualmente pequeno. Este cruzamento (Pomerânia/Chihuahua) é bastante comum, porque ambos os cães têm um tamanho semelhante, embora seja sempre aconselhável que a mãe seja da raça maior para evitar problemas durante a gestação de prole.

O pai, um Pomerânia

As raças pequenas

Este tipo de raça sempre foi utilizado como animal de estimação, pois não ocupam muito espaço e são facilmente administráveis. Embora muitos deles tenham um péssimo humor, geralmente não são perigosos. Eles também tendem a ser muito nervosos e a correr muito, o que contrasta com as raças maiores, que são geralmente menos enérgicas. Talvez esta tenha sido a razão pela qual ele conseguiu engravidar uma outra espécie tão grande. Você vai custar a acreditar como esses dois, eventualmente, conseguiram tem um filhote em comum.
Clique em ”Página Seguinte” para ver o resto do conteúdo do post.

As raças pequenas

O nascimento inesperado

Embora normalmente as pessoas escolham ter ou grandes raças ou raças pequenas, algumas vezes, os donos optam pelos dois tipos de cães. O proprietário do casl, Malaquias Ferdinand, achava que fosse impossível que eles cruzassem e não se preocupou. Porém, um dia, de repente, a Mastim entrou em trabalho de parto, sem que ninguém tivesse nem percebido que ela estava grávida. Assim que ela deu à luz e viram as características do filhote, instantaneamente souberam quem era o pai.

O nascimento inesperado

Todos passam muito bem

Agora os três ficam lindos nas fotos. O curioso é que o único filhote viralizou assim que nasceu completamente saudável e sua fama se espalhou pelo mundo todo. Como curiosidade, podemos observar que os pais passaram várias de suas características para o filhote, que ficou de um tamanho médio, um rosto semelhante ao pai e um corpo muito mais parecido com o da mãe. Será que se acaba de criar uma nova tendência de raça? Você gostou deste artigo? Se gostou e quiser ler mais deste tipo, compartilhe-o com seus amigos e dê um Like em nossa página no Facebook!
Fonte: littlethings / Pixabay

Todos passam muito bem
5
O que você acha?! Juntar-se à conversa
Os Romances de LUKE PERRY, O Dylan de Barrados no Baile