Incrível!

Publicado 2017-09-25
5 Comentário

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários

O irmão do traficante de drogas colombiano, Pablo Escobar, avisou recentemente à Netflix que são necessárias algumas mudanças urgentes em seu protocolo de segurança, visto que as atuais estratégias proporcionaram que um de seus funcionários fosse assassinado, o qual era responsável por encontrar possíveis locais para gravar as cenas da famosa série. Nos últimos dias, o mexicano Carlos Muñoz Portal foi encontrado morto com vários tiros no corpo e, segundo relataram, lhe tiraram a vida enquanto ele preparava os locais de gravação para a quarta temporada de "Narcos".

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 1

Agora, falando em uma entrevista para um repórter de Hollywood, Roberto de Jesús Escobar Gaviria, de 70 anos, disse que a Netflix não deveria filmar na Colômbia sem o consentimento de sua empresa, Escobar Inc. "Não quero Netflix ou qualquer outra produtora gravando filmes ou programas sobre Medellín ou Colômbia que tenham algum tipo de relacionamento comigo ou com meu irmão Pablo, sem autorização prévia da Escobar Inc.", disse ele. "É muito perigoso, especialmente sem a nossa benção. Este é o meu país".

Continue lendo para se surpreender com as declarações deste homem.

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 2

Gaviria trabalhou como contador-chefe no império de seu irmão e era conhecido como o "chefe dos assassinos" para o mortífero cartel de Medellín. No entanto, isso não implica que ele esteja relacionado com a morte do Carlos Muñoz Portal. Esta advertência veio à tona após o ano passado, quando foi estabelecida uma indenização de cerca de 1 bilhão de dólares contra a Netflix, principalmente pelo uso não autorizado do conteúdo, já que Escobar acreditava que seu "sucessor possuía a mesma parcela de interesse" com o uso da imagem de seu irmão.

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 3

Quando perguntado sobre como a Netflix poderia aumentar o seu protocolo de segurança, ele não hesitou em dizer que a famosa empresa deveria fazer uso de grande força de segurança armada se quisesse garantir que seu pessoal ficasse longe de possíveis ataques. "Você tem que eliminar todas as ameaças", disse ele. "Um dia quando eu estava andando na selva, eu estava carregando uma bolsa com 2 milhões de dólares em notas de 100. Naquele momento, o exército estava procurando por Pablo e por mim. De repente, eles começaram a atirar em nós".

Para saber o desfecho desta história, leia a página seguinte.

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 4

"Tanto Pablo como eu, juntamente com algumas pessoas de nossa segurança, começamos a correr para um pequeno canal de água e tivemos que nadar até muito longe. Tudo isso sem armas. Se você é esperto suficiente, não precisa usar armas, mas, se não for, você precisa! Neste caso, a Netflix deve começar a fornecer armamento aos seus homens como um bom método de segurança". Um amigo de Muñoz disse que o homem de 37 anos morreu em uma área rural do México, fora da capital. Ele teria sido encontrado em um veículo derrubado com inúmeros tiros.

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 5

Em uma declaração, a Netflix disse: "Estamos cientes da morte de Carlos Muñoz Portal, um respeitado diretor, e oferecemos nossas mais profundas condolências a seus parentes. Os fatos permanecem desconhecidos, já que as autoridades continuam a investigar o que realmente aconteceu". O veterano explorador estava trabalhando para o produtor de Stacy Perskie, Redrum, com sede na Cidade do México. Ele já tinha uma reputação relativamente importante, com filmes excelentes passados por suas mãos, como "Sicario", "Espectro", a quarta versão de "Fast and Furious" ou "Apocalypto".

Conheça outros detalhes do irmão de Escobar na última página!

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 6

Roberto Escobar Gaviria era comumente conhecido como "El Osito" e era responsável por pelo menos 80% de toda a cocaína introduzida nos Estados Unidos. Por sua ajuda nas operações do Cartel de Medellín, ele foi transferido para a prisão. No entanto, ele escapou com seu irmão em julho de 1992 e se rendeu às autoridades um ano depois. Em 18 de dezembro de 1993, enquanto estava preso, perdeu o olho depois de receber uma carta-bomba. Por fim, depois de passar mais de 10 anos lá, ele foi libertado.

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 7

No ano de 2014, ele fundou a Escobar Inc. juntamente com Olof K. Gustafsson e se registrou como sucessor dos direitos de seu irmão Escobar. Em 1º de julho de 2016, ele enviou uma carta à Netflix sobre a série Narcos, reivindicando 1 bilhão de dólares pelo uso não autorizado do conteúdo. Ele escreveu um livro em 2009 intitulado: "A História do Contador: Dentro do mundo violento do Cartel de Medellín", e outro em 2016 com o nome de "Mi hermano - Pablo Escobar".

O que você acha disso? Você já assistiu a série Narcos? Nos conte tudo nos comentários! Não esqueça de compartilhar este artigo com todos e de curtir a nossa página no Facebook!
Fonte: YouTube - 1 - 2

O irmão de Pablo Escobar avisa à Netflix sobre a morte de um de seus funcionários 8
0
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Fotos nunca vistas antes de Pablo Escobar
Jackson Lima
Jackson Lima 30/09/17 06:03
Não gostaram da 3 temporada e nem eu
Rafael Oliveira Pereira
Rafael Oliveira Pereira 29/09/17 06:03
Vou mandar uma cartinha pra ele !!!!
Letícia Maria Campos Diniz
Letícia Maria Campos Diniz 29/09/17 06:03
Flávio F Campos Ana Paula Campos Westphalen
William Faquim
William Faquim 28/09/17 06:03
Esses FDP se acham os donos do país, os donos da verdade. A justiça Colombiana ( se é que ela tem voz ativa ) deveria dar um basta nisso acabando de vez com esses cartéis que mais fudeu com o país que qualquer outra coisa, mas enfim não seria nada rentável para o governo Colombiano querer o fim disso.
Matheus Braga
Matheus Braga 28/09/17 06:03
Raphael B Roubles Di Castilho