0 Comentário

Motivos para repensar seu relacionamento

Se você acabou de entrar em um relacionamento ou já está em um e sente que faz concessões o tempo inteiro, fique atento sobre o que vamos falar neste artigo. “Não há glória sem sacrifício” é o que diz o ditado. Pensando assim, muitas pessoas pensam que devem desistir de algo em troca de um bem maior. Esse desapego é algo muito recorrente em relacionamentos e, muitas vezes, as pessoas se desapegam de muitos hábitos pela pessoa amada. Nem sempre essa é a melhor maneira de lidar, pois há coisas que à primeira vista parecem ser detalhes mínimos, mas na verdade estão nos impedindo de ser felizes. Pensando para que você não faça o mesmo ou que pare de repetir o erro, separamos algumas dicas sobre o que uma pessoa sábia nunca deve fazer por causa do seu parceiro.

1. Necessidade de mudar sua aparência pelo outro

Aceitar a pessoa amada da maneira que ela é talvez seja o sinal mais óbvio de quando se apaixona por alguém. Porque uma das coisas pelas quais todos nós nos apaixonamos é inicialmente pela imagem. Mas se você gosta do seu reflexo no espelho e, ao mesmo tempo, planeja mudar seu guarda-roupa ou começar a correr pela manhã apenas porque seu parceiro pede, pense bem: você realmente acha que está com a pessoa certa?

Para saber mais, continue lendo na página seguinte.

2. Comparações o tempo todo

Os homens e as mulheres, às vezes, comparam seus parceiros com seus ex, seus pais, colegas ou até mesmo vizinhos. "A comparação é a morte da alegria", disse Mark Twain. Os cientistas acrescentam que este é o caminho direto para a depressão. Não é a depressão para si mesmo, mas para a pessoa que comparada. Mas é claro que nem você se sentiria bem ouvindo que "minha ex ganha mais do que você" ou "a lasanha que ela fazia era mais gostosa", não é?

3. “Você têm que mudar porque eu não gosto disso”

A vontade de querer mudar algumas coisas em nosso(a) parceiro(a) às vezes é grande e muitas vezes tentamos fazê-lo. Às vezes, isso é útil: por exemplo, quando o/a ajudamos se livrar de um vício por exemplo. Mas e se o seu parceiro ou parceira não gosta de uma característica sua ou um até mesmo seu passatempo?
É importante entender se é um detalhe insignificante que pode ser mudado pelo bem do relacionamento, ou algo que reflete é próprio do outro, característica que sem a qual seu/sua parceiro(a) deixará de ser ele/ela mesmo/a. Por exemplo:
Se o/a seu/sua parceiro(a) te perturba ao tocar bateria aos domingos, vale a pena reconsiderar outro lugar ou horário para suas aulas de música.
Mas se você seu amado(a) é contra esse hobby, mesmo quando você o pratica quando está sozinho em casa ou em uma escola de música, pense seriamente se essa relação tem futuro.

Ainda temos muito mais para discutir, para isso, vamos para a próxima página

4. “Você têm que fazer isso porque sim”

Não é segredo que dividir tarefas domésticas com base no gênero é um vestígio do passado. Os homens modernos sabem há muito tempo como cozinhar bem e as mulheres, a consertar torneiras. Portanto, nenhuma tarefa doméstica pode ser considerada "feminina" ou "masculina". Logo, não lave os pratos apenas porque você é uma mulher e não peça a seu parceiro para pendurar uma foto na parede. Distribuam as tarefas domésticas de forma justa. De acordo com pesquisas, os casais que realizam esse tipo de trabalho juntos estão mais satisfeitos com sua vida íntima

5. Provocações além da conta

Um nível de ironia saudável no relacionamento pode ser muito bom, mas a palavra-chave aqui é "saudável". As piadas sarcásticas duradouras que se limitam ao desrespeito não são boas. E não pense que você só precisa se acostumar com isso. O pesquisador de casamento John Gottman e sua equipe chegaram à conclusão de que um dos principais motivos do divórcio é o sarcasmo excessivo, afinal, toda brincadeira tem um fundo de verdade e se ela é de mau gosto, repense a relação.

Não pense que acabamos ainda, temos mais sobre o assunto na página seguinte.

6. Afastar-se da família ou de amigos

Aqueles que nos amam nos apoiam, independentemente de estarmos sozinhos ou de ter um(a) parceiro(a). Eles também precisam da nossa atenção e nosso(a) parceiro(a) não deve ser um obstáculo para isso. A relação e o carinho que temos com nossos amigos e familiares são muito diferentes das que o/a nosso(a) parceiro(a) nos oferece. Não são nem piores ou melhores, são apenas diferentes e precisamos de todas para nos sentirmos pessoas completas.

7. Falta de confiança

Segundo os psicólogos, a confiança é indispensável para uma relação saudável. Se confiarmos no outro, vamos relaxar e aproveitar a vida muito mais. Lembre-se de todos os momentos felizes e como você se sentiu naquele momento: você não sentiu nada tenso, não é? É importante entender que a capacidade de confiar em seu parceiro não depende apenas dele. Educação, trauma psicológico e experiências negativas afetam nossa capacidade de ser aberto e a melhor coisa que você pode fazer nesta situação é procurar um especialista. Mas se a desconfiança foi causada por mentiras ou falta de responsabilidade, pergunte a si mesmo: "Você está disposto(a) a continuar vivendo com essa pessoa?"

O que está achando? Temos a continuação na próxima página. Confira!

8. Não ignore sua vontade

Quanto mais fazemos algo que não queremos, mais desapontados ficamos com nós mesmos. Como resultado, sentimos que "tudo está bem, mas falta algo", o que leva a vida a se tornar cada vez mais monótona e cinza. Então, toda vez que você vai ao parque que você odeia, ao invés de ir ao rio, escute a si mesmo: será que você está realmente vivendo a sua vida e tomando suas próprias decisões?

9. Não desista dos seus sonhos porque o outro quer

É claro que todos nós temos que sacrificar algo pelo relacionamento, afinal, ele é um acordo contínuo que mantém a vida de duas pessoas ligada. Mas quando você tem que escolher se viaja para o Tibete, sonho que você têm desde os cinco anos ou passar férias assistindo TV com seu/sua parceiro(a) só porque ele/ela quer, surge o questionamento: o que importa mais? Seu sonho ou seu relacionamento? Existe apenas uma resposta correta: a pessoa que realmente te ama nunca forçaria você a escolher entre uma coisa ou outra e sim te apoiaria.

E por último, qualquer decisão que você toma como casal não deve privar você ou seu parceiro(a) da felicidade. Porque uma pessoa infeliz não pode formar um relacionamento saudável, não importa o quanto ela tente.

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e com a sua família e não esqueça de curtir a nossa página no Facebook!
Fonte: Unsplash /Starstock / Instagram

3
Teste da esquisitice: os 18 traços apontados pela ciência
O que você acha?! Juntar-se à conversa