8 Comentário

6 motivos pelos quais pessoas inteligentes insistem em relacionamentos abusivos

Quando você sofre abuso emocional, seu senso de dignidade e de liberdade de escolha são abalados, fazendo com que você fique fora de si, do seu equilíbrio natural. O porquê de uma pessoa inteligente permanecer em um relacionamento abusivo é um mistério para muitos, incluindo para a vítima. A pessoa que está vivendo em um relacionamento abusivo recebe a culpa de muitos problemas do outro e também muitos rótulos, como “carência extrema”, dependente... e por aí vai. Quando duas pessoas estão sob a influência do amor, elas estão amarradas, interconectadas e interdependentes.

Tudo que ambos fazem, é em função do relacionamento. Duas pessoas se tornam uma só: uma equipe, dependendo e confiando um no outro. Você está sempre disposto(a) a defender e livrar o outro de qualquer problema e vice-versa. A alegria compartilhada é alegria ampliada. Em um relacionamento abusivo, no entanto, essa relação se torna egoísta e, portanto, perde sua integridade. As situações que mostraremos a seguir servem para exemplificar como pessoas inteligentes permanecem em relacionamentos nos quais não estão seguras (física e emocionalmente).

Confira mais sobre isso na página seguinte.

6 motivos pelos quais pessoas inteligentes insistem em relacionamentos abusivos 1

1. A vítima é enganada pelo agressor.

Mentiras e decepções fazem com que a vítima se sinta confusa e impotente e até mesmo se pergunta se está ficando louca. A decepção pode liberar o auge de comportamentos inconscientes. A combinação de impotência, traição e sentimentos mistos, causa uma nuvem de confusão que congela o cérebro e prejudica a capacidade de se manter em segurança contra esses abusos. Nesses momentos, o cérebro pode liberar oxitocina (o hormônio do amor) para manter essa conexão e promover a proximidade. Instintivamente, a vítima responde “consertando” essa conexão para recuperar a segurança que tinha antes no seu relacionamento. Em resumo, sua própria biologia leva você a ver seu/sua agressor(a) sob a ótica da empatia e do amor.

1. A vítima é enganada pelo agressor.

2. A vítima usa um condicionamento destrutivo

Um(a) parceiro(a) abusivo(a) e narcisista condiciona a vítima a ter medo de fazer as mesmas coisas que fazia antes, coisas que já a deixaram feliz ou que davam satisfação em fazer e, com o tempo, a vítima sente frustração ou ansiedade. Com o tempo, você aprende a associar seus pontos fortes, talentos e memórias de momentos felizes com lembranças de abuso e desrespeito. A sua incapacidade de influenciar o seu parceiro para outro tipo de comportamento faz com que a vítima se sinta frustrada. Esse condicionamento tira a voz de quem está sendo manipulado e diminui a auto-estima. Frases do tipo ''Você não deveria sair com essa roupa...te deixa muito gorda'' ou ''Não acho que você deveria sair com essas amizades. Você precisa doar mais tempo para mim ao invés de ficar saindo com esse pessoal o tempo todo'' são exemplos de uma pessoa abusiva tomando conta do relacionamento.

Por mais difícil que seja reconhecer, é necessário abrir mão de algumas coisas para ser feliz. Veja os outros motivos na página seguinte

2. A vítima usa um condicionamento destrutivo

3. Desrespeito e abuso

Um relacionamento abusivo é justamente sobre desequilíbrio de poder. Aquele que detém o controle explora as vulnerabilidades do outro e tira proveito dos pontos fortes que trouxe para o relacionamento. O abuso emocional usa um conjunto de ingredientes: controle, sensação de posse, desculpas, justificativas e sempre culpa a vítima para enfraquecê-la. Quando a vítima tenta se proteger, comportamentos passivos-agressivos ou raiva deliberada são usados ​​para intimidar e mantê-la com medo de perder esse relacionamento. A cabeça, então, orbita em torno da confusão e sentimentos de culpa por não conseguir fazer ou não ser suficiente para o seu/sua narcisista. ''Você não vai encontrar ninguém melhor do que eu''.

3. Desrespeito e abuso

4. Os abusadores gostam de sempre reafirmar o domínio e controle sobre você.

A sensação de posse e a exploração são marcas de um(a) narcisista cruel. O objetivo do(a) abusador(a) é manter você em função dele(a). Controle e domínio começam de maneiras sutis. A arma mais poderosa que uma pessoa abusiva é brincar com suas emoções. Quanto mais poder sobre suas emoções, menos provável é que você confie em sua própria realidade e sua intuição. Esse parceiro(a) abusivo(a) aos poucos drena sua força, seus sentidos e sua dignidade, como um verdadeiro parasita. ''Você é minha/meu. Não quero você de papo com essas pessoas ou eu vou terminar esse relacionamento de vez''.

Já ouviu algumas dessas frases? Vá para a página seguinte para explorar as duas últimas situações de um relacionamento abusivo.

4. Os abusadores gostam de sempre reafirmar o domínio e controle sobre você.

5. Uma pessoa manipuladora faz com que a vítima esteja sempre acompanhada de insegurança

Duvidar de si mesmo é uma forma autêntica de controle de pensamento e lavagem cerebral. Uma pessoa abusiva lentamente convence você a questionar sua percepção da realidade e acreditar que o problema não é o próprio abuso que você sofre, mas suas reações à esse abuso. Uma pessoa manipuladora usa essa insegurança como entretenimento para ver a vítima sofrer, uma solução rápida e eficaz para finalizar as conversas e redirecionar o foco para coisas que o narcisista chama de ''seus problemas'', como por exemplo, que você reclama muito ou quer controlar demais as coisas, ou até que você é muito emotiva. A situação real? Você está sobrecarregado(a) de insegurança e ansiedade. ''Eu sei que eu tava errado, mas por que você tem que reagir dessa maneira? Você também errou... muito mais do que eu. Para de chorar! Chora o tempo todo...''

5. Uma pessoa manipuladora faz com que a vítima esteja sempre acompanhada de insegurança

6. Criam vínculos de trauma destrutivos com você.

A traição é uma forma de abandono que pode criar vínculos traumáticos entre o/a agressor(a) e a vítima. Nesses relacionamentos abusivos, seus interesses, sua personalidade e seu bem-estar são continuamente ignorados e negligenciados. Considera-se como traição experiências como enganar, mentir, quebrar a confiança, não defender ou proteger e não ter prioridade em nada. Esses laços traumáticos ocorrem quando a vítima se apega a alguém que é destrutivo devido à presença perceptível de perigo ou de algo a temer (muitas vezes, de perder o relacionamento). O vínculo é um apego viciante que você mantém à pessoa que está machucando você. Seu cérebro é enganado em acreditar que precisa do relacionamento para sobreviver. ''Tantas pessoas querendo uma pessoa como eu no relacionamento e você não valoriza. Continue assim e você vai experimentar a dor de viver sem mim''

6. Criam vínculos de trauma destrutivos com você.

A maioria das pessoas tem feridas não resolvidas do passado, portanto, o desenvolvimento de um laço traumático como forma de compensação pode acontecer com quase qualquer um. Você é digno(a) de respeito, amor, compromisso e proteção. É por isso que é importante difundir esses exemplos e motivos para que as pessoas criem ferramentas necessárias para evitar pessoas destrutivas.

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e com a sua família e não esqueça de seguir o nosso perfil no Instagram!
Fonte das imagens: Unsplash / GIPHY

6. Criam vínculos de trauma destrutivos com você. 1
42
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Como ajudar uma pessoa com depressão?
Luciene de Jesus
Luciene de Jesus 30/11/17 07:03
Eu sair de um relacionamento abusivo..há três dias... realmente mexeu com o meu pisicologico ..tou estressada . até sua alto estima fica lá em baixo
Diego R Silva
Diego R Silva 30/11/17 07:03
Muito interessante , mas vale salientar que infelizmente se enquadra em qualquer tipo de relação.
Rosimary França Pereira
Rosimary França Pereira 30/11/17 07:03
EU ESTARIA ATRÁS DAS GRADES NA PRIMEIRA
Reny Graziele
Reny Graziele 30/11/17 07:03
Reth Pereira Anny Souza
Reth Pereira
Reth Pereira 30/11/17 07:03
Esses motivos é uma grande realidade de muitos relacionamentos.
Reth Pereira
Reth Pereira 30/11/17 07:03
Esses motivos é uma grande realidade de muitos relacionamentos.
Ilberto Paixão
Ilberto Paixão 29/11/17 07:03
Que pena que não posso marcar a pessoa, enfim, vc tenta ajudar mas a doença se alastra rápido, e chegou ao ponto dela se isolar dentro de uma igreja e torcer pra morrer rápido numa busca desvairada de ir pro "céu", lá encontrou outras destroçadas e pisoteadas como ela e se encontrou... Triste, porém real...
Michele Neres
Michele Neres 29/11/17 07:03
Thaiane Silveira você tem que ler isto.
Juh Hirayama
Juh Hirayama 29/11/17 07:03
Priscila Carramillo Nugnes acho q descobri meu problema