1 Comentário

Abby, dos Estados Unidos, teve uma infestação de vermes nos olhos. Apenas 11 casos desse tipo foram identificados nos EUA

Abby Beckley é uma americana do estado do Oregon, nos Estados Unidos. Ela vive desde que nasceu lá, em uma fazenda rodeada de gado e cavalos. Em 2016, enquanto Abby trabalhava num barco de pesca comercial, ela começou a sentir enxaqueca e dores nos olhos. Além disso sua pálpebra ficou vermelha, irritada e inchada. Abby teve que aguentar essa situação por uma semana, até que o barco chegasse ao porto e ela pudesse ver o que estava acontecendo. Quando finalmente o barco atracou e ela pode olhar no espelho para ver o que estava acontecendo Abby ficou estarrecida.

Quando Abby, de 28 anos, olhou no espelho e abaixou sua pálpebra para ver o que estava acontecendo, viu algo estranho em seu olho esquerdo. Ela apertou como quem tira uma espinha e algo estranho apareceu. E essa coisa estava se mexendo em seu olho. Era um VERME de quase um centímetro e meio. Abby então retirou o verme de seu olho e ele morreu cinco segundos depois de ser retirado de lá. Esse seria apenas o primeiro dos 14 vermes que Abby retiraria do seu olho esquerdo. Ela procurou ajuda médica para entender o que estava acontecendo.

Estamos só no começo do artigo. Clique em página seguinte e não perca nenhum detalhe.

Com medo de ficar cega, ela procurou um médico e foi encaminhada para um oftalmologista, que retiraram mais 5 larvas de seu olho. Foram vinte dias de agonia, que ela descreve como sendo “psicologicamente perturbador ver pequenos vermes se movendo na superfície de seu olho”, enquanto os médicos retiravam 14 larvas de seu olho, pois elas só podiam ser retiradas a medida que se tornavam visíveis. Enquanto isso, ela fazia uso de medicamentos anti-parasitários. Foram com certeza momentos que ela teve que ser forte pois ainda não sabia do que se tratava.

Alguns meses depois, o mistério sobre as larvas foi desvendado. Enquanto as larvas retiradas, eram mandadas para análise em universidades americanas para que fossem estudadas, assim como a melhor maneira de fazer um tratamento. Ela descobriu ser a 11° pessoa infectada por esse tipo de larva, a Thelazia gulosa, na América do Norte, e os médicos não sabiam como proceder o tratamento de Abby, uma vez que não havia protocolo para esse tipo de infecção em pessoas. Esse tipo de parasita é transmitido por moscas.

Continue conosco clicando em página seguinte.

Segundo os médicos, esses parasitas são bastante comuns em animais como cavalos e bovinos, mas esse tipo de infecção em humanos é realmente muito rara. O que acontece é que as moscas fêmeas depositam seus ovos nos olhos dos animais para que as larvas se alimentem das proteínas presentes nas lágrimas, até que cheguem a fase adulta. Elas ficam apenas entre a pálpebra e o globo ocular do hospedeiro, podem causar cicatrizes na córnea e até cegueira se não forem tratadas, mas geralmente a infecção não traz maiores consequências.

Outros vermes desta família já infectaram humanos antes, mas ainda são extremamente raros. Apenas 160 casos relacionados às espécies foram relatados em seres humanos na Europa e na Ásia, e apenas 11 foram reportados nos EUA. Para os médicos, o que pode ter causado a infecção em Abby foi que ela teria, meses antes, passado duas semanas cavalgando em seu rancho no Oregon. Ela teria então sido infectada por moscas junto aos cavalos da fazenda e só teria percebido a infecção tempos depois.

Falta pouco agora. Clique em página seguinte e leia todo o artigo.

A pior parte, diz ela, era a agonia de se perguntar o que os vermes poderiam fazer ao restante do corpo, "tão perto do meu cérebro". Beckley só se acalmou quando um médico explicou que as larvas permaneceriam na superfície do olho. Apesar de tudo ela diz que tentava se manter calma e colocar tudo sob perspectiva. Ela teve que passar um longo período até saber do que se tratavam as larvas e que não teria complicações em sua visão por causa delas. Depois de ter retirado as 14 larvas ela não teve mais qualquer manifestação da infecção ocular.

Impressionante a história de Abby Beckley, não é mesmo? E o que você achou dessa história? Conhece alguém que já viveu alguma situação semelhante a dela? Esperamos que esse artigo tenha informado e entretido você. Se você gostou de uma curtida e deixe sua opinião para sabermos qual a melhor forma de trabalhar para informar e entreter você. Sua opinião é muito importante para nós!

Se gostou deste artigo, nos deixe um comentário, compartilhe com todos e nos acompanhe também no Instagram!
Imagens: Giphy/ Twitter

3
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Condição rara faz um estudante de 18 anos parecer um vovô de 80
18/02/18 07:03
Se não dar em humanos então ela é uma vaca