14 Comentário

Esta jovem arrancou os próprios olhos e descreveu em detalhes como tudo aconteceu

Kaylee Muthart acreditava estar ouvindo um chamado de Deus quando fez força com o polegar, o indicador e o dedo médio em cada olho, segurou cada um dos globos oculares, os torceu e puxou até que cada um de seus olhos olho fosse arrancado de seu rosto. Depois de retornar à sobriedade, a jovem de 20 anos dos Estados Unidos percebeu que não havia sido um chamado de um ser divino, mas sim o efeito de uma droga chamada metanfetamina, que a fez alucinar e arrancar os próprios olhos com as mãos, ficando completamente cega.

No dia 6 de fevereiro deste ano, durante o efeito da droga, Kaylee acreditava que precisava sacrificar alguma coisa especial para ela para que pudesse ficar mais perto de Deus. De acordo com a entrevista que ela deu o site da revista Cosmopolitan, naquele momento ela acreditava estar salvando a própria vida e o mundo inteiro. "Eu pensei que tudo terminaria abruptamente, e todos morreriam se eu não arrancasse meus olhos imediatamente", disse Kaylee à Cosmopolitan. Então, foi isso que ela fez.

Na página seguinte, entenda a história dessa jovem e como ela chegou a esse ponto.

Ela contou que era uma aluna que tirava só 10 o tempo todo e chegou a ser parte da Sociedade de Honra Nacional aos 17 anos. Ela precisou começar a trabalhar para juntar dinheiro e também descobriu um problema de arritmia cardíaca quando as notas começaram a cair. Para não manchar o currículo, ela decidiu abandonar a escola e voltar quando estivesse melhor. Na lógica da jovem, seria mais fácil conseguir uma bolsa na universidade para estudar Biologia Marinha se ela largasse por um tempo do que se suas notas piorassem.

Contudo, sua vida começou a desandar após essa decisão. Mesmo com a maioridade penal aos 18 anos, a jovem já estava bebendo álcool socialmente e fumando maconha com grande frequência enquanto sua única obrigação era trabalhar meio período. Ainda assim, a jovem tomava muito cuidado com o que usava porque sua família é geneticamente mais propensa ao vício, o que a tornaria uma vítima fácil de substâncias químicas. No entanto, isso parou de funcionar após Kaylee fazer 19 anos e sair para fumar com um amigo.

Saiba o que aconteceu no dia na página seguinte.

Ela estava fumando maconha na casa de um desconhecido quando atingiu uma sensação mais forte que a que ela estava acostumada. Isso impressionou a jovem, que disse estar se sentindo como se estivesse no topo do mundo. “Eu sempre fui uma cristã religiosa. O pico da sensação me fez sentir particularmente perto de Deus”, disse à Cosmopolitan. Ela ficou tão impressionada com o sentimento que decidiu buscar na internet o que poderia ter causado aquilo. Assim, descobriu que provavelmente a maconha que havia fumado estava batizada com metanfetamina ou cocaína.

Isso a assustou, já que ela nunca havia visto a maconha como uma porta de entrada para o mundo das drogas e nunca imaginaria que esse hábito a deixaria exposta a substâncias químicas que nunca havia tido vontade de experimentar na vida. Como o “amigo” que havia compartilhado aquela maconha com ela era do trabalho, ela resolveu se distanciar completamente dele e largou o emprego, mas isso não a fez voltar para a escola. Além disso, ela começou a usar outra droga chamada Xanax e terminou o namoro de 2 anos, o que foi um choque emocional grande para a jovem.

Na página seguinte, saiba quais foram os resultados da carga emocional na jovem.

Ela conseguiu um novo emprego, mas estava sem namorado e afastada de seus amigos mais próximos, o que a fez se sentir sozinha e abandonada. Isso fez Kaylee se lembrar da sensação da maconha batizada. Em agosto passado, ela resolveu experimentar metanfetamina. Na primeira vez, ela passou quase 3 dias acordada tendo alucinações, o que a fez tentar tirar os próprios cravos até o rosto sangrar e depois faltar o trabalho, o que a fez perder o emprego. Assustada com o resultado, mas ainda se sentindo triste e sozinha, ela decidiu usar ecstasy, que acreditava ser mais seguro que cocaína e metanfetamina.

Durante os efeitos da droga, Kaylee começou a ler a Bíblia e, em um momento de má interpretação, ela se convenceu de que a metanfetamina a levaria para mais perto de Deus. Assim, ela começou a fumar, depois a cheirar e depois a injetar a metanfetamina. Segundo a jovem, ela estava rodeada por usuários de drogas pesadas. Quando percebeu a situação, a mãe de Kaylee, que não morava com a jovem, tentou fazer com que ela parasse e fosse para uma clínica de reabilitação, mas nada funcionava. A mãe, então, conseguiu uma ordem judicial para internar a menina na semana seguinte.

Na página seguinte, saiba o que deu errado.

A mãe conseguiu as provas que precisava para internar a filha no dia 4 de fevereiro. No dia 5, Kaylee comprou a droga novamente e a injetou. No dia seguinte, ela ainda estava sob efeito da metanfetamina, o que a fez decidir caminhar até a igreja pela manhã. No caminho, ela se convenceu de que alguém precisava sacrificar algo importante para o mundo e esse alguém era ela. Por isso, ela ficou de joelhos e começou a rezar enquanto batia no chão perguntando por que ela tinha que ser a escolhida.

Foi então que o homem com quem ela estava morando a viu na rua e perguntou pela janela do carro se ela tinha a chave de casa porque ele havia trancado a porta. Foi então que ela acreditou que aquilo era um sinal de que o sacrifício dela era a chave para salvar o mundo. Assim, ela arrancou os próprios olhos. Ela disse que não sentiu dor por causa do efeito das drogas, mas o momento foi difícil pq ela não conseguia ver se tinha sangue. Um pastor a salvou porque a ouviu gritando “Eu quero ver a luz!” De acordo com os relatos do homem, os olhos dela ainda estavam conectados à cabeça quando ele a encontrou, mas ela os estava esmagando com as mãos.

Se gostou deste artigo, nos deixe um comentário, compartilhe com todos e nos acompanhe também no Instagram!
Fotos: Twitter/Instagram

16
O que você acha?! Juntar-se à conversa
Conheça seu signo indígena norte- americano
16/03/18 07:03
E ainda tem quem defenda as drogas
15/03/18 07:03
Pelo menos entendeu que drogas não presta
14/03/18 07:03
Sei nem oque dizer
14/03/18 07:03
Idiota ...magina ranca os olhos aff
13/03/18 07:03
Meus Deus tenha misericórdia
13/03/18 07:03
Jesus tem misericórdia!
13/03/18 07:03
Ricardo Junior Gaby Ferreira
13/03/18 07:03
Bruna Piereck Moura Rafael Piereck
13/03/18 07:03
Isso me embrulhou o estômago, que tristeza.
13/03/18 07:03
Meu Deus, que tristeza! Gabriel, olha que horrível, filho
13/03/18 07:03
Inacreditável, triste!!
13/03/18 07:03
Inacreditável, Meus Deus tenha misericórdia
13/03/18 07:03
La religión es como una droga.
13/03/18 07:03
Tenho é pena dos pais