0 Comentário

Este cientista foi capaz de provar a existência de Deus e ganhou um prêmio milionário

A matemática de Deus

Hora de colocar Deus na equação. Um dos vencedores do prêmio mais rico de todos os prêmios internacionais, o Prêmio Templeton, é o padre polonês e físico matemático Michał Heller. O prêmio, avaliado em mais de 1 milhão de euros (mais de 4 milhões de reais), foi entregue a Heller pelo duque de Edimburgo, o príncipe Philip, em uma cerimônia privada no Palácio de Buckingham. A vitória de Heller ressalta a importância da busca pela origem e significado do universo, como um empreendimento conjunto de ciência e religião.

Ele faz uma afirmação, que não agrada totalmente a ideólogos ateus como Richard Dawkins e acadêmicos afins. O prêmio de Heller segue a tradição de célebres sacerdotes cientistas como Gregor Mendel, que nos deu a base da genética moderna, e George Lamaitre, que formulou o conceito da teoria do "Big Bang". Mesmo com todas as dificuldades que a vida lhe impôs, especialmente por ter crescido num regime limitado pelo qual a Polônia passou, ele foi capaz de se dedicar aos estudos…

Maiores detalhes sobre este estudo tão polêmico na página seguinte.

Acima das adversidades

Apesar do antiintelectualismo do regime comunista que controlou a Polônia durante a maior parte de sua vida, Heller - que é professor na faculdade de filosofia da Pontifícia Academia de Teologia em Cracóvia - estabeleceu-se durante os anos 1970 e 1980 como uma figura internacional entre os cosmologistas e físicos em geral, através de seus mais de 30 livros e cerca de 400 artigos acadêmicos. Essas questões abrangidas, como a unificação da relatividade geral, a mecânica quântica e a filosofia e história da ciência.

Como padre católico, Michał Heller superou a propaganda anti-religiosa do funcionalismo comunista polonês e revelou novos insights para as pessoas de fé religiosa, reforçando o modo tradicional Cristão de ver o universo, dentro de um cenário cosmológico mais amplo e fornecendo uma nova dimensão a este investigação importante em termos da "teologia da ciência".

Maiores detalhes sobre este estudo na página seguinte.

A Nomeação

Na sua nomeação de Dr. Heller para o prêmio Templeton, o professor Karol Musioł do Instituto de Física da Universidade Jagillonian de Cracóvia, elogiou o vencedor do prêmio: "Sua posição única como um criativo e engajado cientista e igualmente homem de religião trouxe à ciência um sentido de mistério transcendente e à religião uma visão do universo através dos olhos amplamente abertos da ciência.É evidente para ele que a natureza matemática do mundo e sua compreensibilidade pelos seres humanos constituem a evidência circunstancial da existência de Deus ".

A escolha do Dr. Heller para este prêmio é simbólica e envia uma mensagem para os estudiosos dedicados exclusivamente à busca de estudos estritamente empíricos: não se sinta tentado por uma abordagem míope da ciência. O comitê do prêmio Templeton pode estar insinuando que chegou a hora de resgatar a mentalidade holística e ampliar a imaginação intelectual a ponto de reconhecer que o que vivenciamos como realidade se estende além do que pode ser medido pela tecnologia e analisado dentro das paredes confinadas do laboratório.

Maiores detalhes sobre este estudioso na página seguinte.

É pela postura inconvencional que o premiado cientista assume que gera a polêmica: ele está engajado tanto com a religião quanto com a ciência. A abordagem ditatorial que infesta algumas escolas científicas já não serve todos os melhores interesses da mente humana que é genuinamente questionadora. Não nos esqueçamos de que o significado estrito e verdadeiro da palavra "scientia" é "conhecimento" ou "sabedoria". Muitas vezes a palavra passou a significar "fanatismo vestido com um jaleco branco".

Recompensa espiritual

O Prêmio Templeton homenageia uma pessoa viva que fez uma contribuição excepcional para afirmar a dimensão espiritual da vida, seja por insight, descoberta ou trabalhos práticos. Foi criado em 1972 pelo filantropo americano e presbiteriano Sir John Templeton e visa, em suas palavras, identificar "empreendedores do espírito" - pessoas notáveis que dedicam seus talentos àqueles aspectos da experiência humana que, mesmo em uma época de surpreendente avanço científico, permanecem fora do alcance da explicação científica. Atualmente está avaliado em 1,27 milhão de euros, valor superior aos valores dados pela Fundação Nobel, que concede os prêmios Nobel. Os vencedores anteriores do Templeton incluíram Madre Teresa, o cardeal Joseph Suenens, Rev Billy Graham, Aleksandr Solzhenitsyn, o Dr. Inamullah Kahn, Michael Novak e o Dr. John Polkingorne.

Fotos: Twitter/Giphy

22
O que você acha?! Juntar-se à conversa
Fotos retocadas com Photoshop que dão até vergonha alheia