Histórias reaisPolêmico

Publicado 2018-07-09
0 Comentário

Casos de crimes famosos e que não estão nem perto de serem resolvidos

Não são raros os casos em que a justiça não consegue dar um ponto final à resolução de casos de assassinatos ou sumiços em condições muito suspeitas. E, em muitas destas vezes, a família das vítimas não consegue voltar a ter uma vida normal, afinal um parente seu foi morto ou está desaparecido. E ainda por cima, não há um plano de investigação em andamento ou alguma pista nova que leve o caso para outro patamar. Alguns destes crimes aconteceram há tanto tempo que é praticamente impossível continuarem a investigação por falta de evidências e também pelo aparecimento de novos casos que precisam da sua atenção. Neste artigo, separamos alguns crimes que seguem sem previsão de serem solucionados e, infelizmente, alguns encontram-se até arquivados.

1. O desaparecimento dos Sodders (1945), depois de um incêndio na casa da família, no qual os pais conseguiram apenas salvar 5 dos 10 filhos. O estranho é que os corpos ou restos mortais das crianças nunca foi encontrado.

1. O desaparecimento dos Sodders (1945), depois de um incêndio na casa da família, no qual os pais conseguiram apenas salvar 5 dos 10 filhos. O estranho é que os corpos ou restos mortais das crianças nunca foi encontrado.

1. O desaparecimento dos Sodders (1945), depois de um incêndio na casa da família, no qual os pais conseguiram apenas salvar 5 dos 10 filhos. O estranho é que os corpos ou restos mortais das crianças nunca foi encontrado. 1

2. O açougueiro de Cleveland (1934-1938), o homem assassinou 13 pessoas. Ele decapitava as suas vítimas e guardava as cabeças como recordação. Um suspeito suicidou-se e os registros do caso sumiram.

3. O desaparecimento de Ashley Freeman e Laura Bible (1999). Elas sumiram após o aniversário de 16 anos de Ashley. No dia seguinte, os pais de Ashley foram encontrados mortos e baleados na cabeça e queimados. Até hoje, o desaparecimento das meninas é um mistério.

4. O caso do massacre da fazenda Hinterkaifeck (1922), relata o assassinato a enxadadas do pai, mãe, dos 3 filhos e ainda do caseiro. Pouco antes do crime, o dono do local havia falado de pegadas que iam até a entrada da casa e não voltavam, etc.

2. O açougueiro de Cleveland (1934-1938), o homem assassinou 13 pessoas. Ele decapitava as suas vítimas e guardava as cabeças como recordação. Um suspeito suicidou-se e os registros do caso sumiram.

5. O assassino do zodíaco (1968-1969), sem nunca ser identificado, ele matou 5 pessoas e mandou cartas codificadas aos jornais provando que ele era o verdadeiro assassino. Ele criou a própria marca e chegou a dizer que gostava de matar porque era divertido.

3. O desaparecimento de Ashley Freeman e Laura Bible (1999). Elas sumiram após o aniversário de 16 anos de Ashley. No dia seguinte, os pais de Ashley foram encontrados mortos e baleados na cabeça e queimados. Até hoje, o desaparecimento das meninas é um mistério.

6. Os assassinatos do Lago Bodom (1960), na Finlândia, duas adolescente e 1 rapaz foram mortos brutalmente. Nils Gustafsson, único sobrevivente do ataque, foi inocentado.

4. O caso do massacre da fazenda Hinterkaifeck (1922), relata o assassinato a enxadadas do pai, mãe, dos 3 filhos e ainda do caseiro. Pouco antes do crime, o dono do local havia falado de pegadas que iam até a entrada da casa e não voltavam, etc.

7. Crimes de Villisca (1912), em Iowa, nos Estados Unidos, 6 pessoas de uma mesma família (Moore) e ainda dois convidados deles foram assassinados com o uso de um machado. Apesar do crime gerar várias suspeitas, ele nunca foi solucionado.

5. O assassino do zodíaco (1968-1969), sem nunca ser identificado, ele matou 5 pessoas e mandou cartas codificadas aos jornais provando que ele era o verdadeiro assassino. Ele criou a própria marca e chegou a dizer que gostava de matar porque era divertido.

8. O caso da menina Madeleine McCann (2007), quando ela desapareceu tinha 3 anos e os pais haviam saído para jantar. O caso foi reaberto em 2008, mas sem grandes novidades.

6. Os assassinatos do Lago Bodom (1960), na Finlândia, duas adolescente e 1 rapaz foram mortos brutalmente. Nils Gustafsson, único sobrevivente do ataque, foi inocentado.

9. O Incidente do Passo Dyatlov (1959), onde 9 alpinistas morreram e provas mostraram que a barraca forma rasgadas de dentro para fora. Além disso, os corpos não pareciam ter entrado em luta corporal com um possível assassino.

7. Crimes de Villisca (1912), em Iowa, nos Estados Unidos, 6 pessoas de uma mesma família (Moore) e ainda dois convidados deles foram assassinados com o uso de um machado. Apesar do crime gerar várias suspeitas, ele nunca foi solucionado.

10. Ataques de Antrax (2001), logo após o 11 de setembro, veículos de comunicação e senadores receberam cartas com antrax. A substância matou 5 pessoas. Até hoje não se sabe de onde partiram as ameaças.

8. O caso da menina Madeleine McCann (2007), quando ela desapareceu tinha 3 anos e os pais haviam saído para jantar. O caso foi reaberto em 2008, mas sem grandes novidades.

11. O caso de Jack, o Estripador (1888), o nome dele continua sendo um mistério e os casos seguem sem solução. O homem chegou a matar 5 mulheres na área de WhiteChapel em Londres, na Inglaterra.

9. O Incidente do Passo Dyatlov (1959), onde 9 alpinistas morreram e provas mostraram que a barraca forma rasgadas de dentro para fora. Além disso, os corpos não pareciam ter entrado em luta corporal com um possível assassino.

12. O Menino da Caixa de Papelão (1957), um corpo de um menino entre 4 e 6 anos foi encontrado dentro de uma caixa, em Filadélfia, nos Estados Unidos. O garoto havia sido abusada e encontrava-se desnutrida. Nunca achou-se o culpado ou a identidade do menino.

10. Ataques de Antrax (2001), logo após o 11 de setembro, veículos de comunicação e senadores receberam cartas com antrax. A substância matou 5 pessoas. Até hoje não se sabe de onde partiram as ameaças.

13. O caso das irmãs Grimes (1956), elas estavam indo para um show do cantor Elvis Presley, mas nunca voltaram. O corpo das meninas foram encontrados congelados e em uma vala. O caso nunca foi concluído e, por isso, foi arquivado.

11. O caso de Jack, o Estripador (1888), o nome dele continua sendo um mistério e os casos seguem sem solução. O homem chegou a matar 5 mulheres na área de WhiteChapel em Londres, na Inglaterra.

14. O carniceiro louco de Kingsbury Run (1935-1938), aterrorizou os moradores de Cleveland, nos Estados Unidos. Ele matou 12 pessoas, arrancou as cabeças e ainda desmembrou os corpos.

12. O Menino da Caixa de Papelão (1957), um corpo de um menino entre 4 e 6 anos foi encontrado dentro de uma caixa, em Filadélfia, nos Estados Unidos. O garoto havia sido abusada e encontrava-se desnutrida. Nunca achou-se o culpado ou a identidade do menino.

15. O assassinato da Dália Negra (1947), a jovem Elizabeth Short foi morta no meio de Los Angeles, nos Estados Unidos. A atriz de Hollywood teve seu corpo foi cortado ao meio, seus órgãos retirados e o sangue drenado. Apesar de muitos suspeitos, o caso nunca foi solucionado.

Se gostou deste artigo, nos deixe um comentário, compartilhe com todos e nos acompanhe também no Instagram!
Fotos: Twitter / Pixabay / Youtube

13. O caso das irmãs Grimes (1956), elas estavam indo para um show do cantor Elvis Presley, mas nunca voltaram. O corpo das meninas foram encontrados congelados e em uma vala. O caso nunca foi concluído e, por isso, foi arquivado.
3
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Os casos mais marcantes do Linha Direta