0 Comentário

Professor é afastado por agredir alunas em escola em Sorocaba

A vida dos professores que dedicam suas vidas a darem aulas em escolas públicas nem sempre é fácil. Isso não é nenhuma novidade. E eles lidam com várias adversidades diarimente seja os salários atrasados, a pouco ou nula oportunidade de se atualizar e a falta de didática e respeito dentro da sala de aula. E todos estes motivos resultam em um despreparo total para lidar com uma sala de aula lotada como é nos dias de hoje nas escolas públicas. E acreditamos que trata-se deste conjunto de fatores o assunto que trataremos neste artigo: Um professor agredindo alunas em uma sala de aula.

Professor é afastado por agredir alunas em escola em Sorocaba 1

O caso aconteceu em Sorocaba, em São Paulo, na Escola Estadual " Professor Luiz Gonzaga de Camargo Fleury". Algumas medidas já foram tomadas pela Diretoria de Ensino de Sorocaba que abriu um processo administrativo para apurar denúnicas de agressão de um professor a duas alunas. E o órgão também afirmou que o profissional não faz mais parte da rede estadual. Segundo testemunhas, o professor de Biologia no perído noturno e também era substituto. Ele teve que sair correndo da sala para não ser linchado pela classe onde aconteceram as agressões.

Professor é afastado por agredir alunas em escola em Sorocaba 2

Os alunos que testemunharam e ajudaram a denunciar o professor afirmaram que o mesmo puxou o cabelo de uma das alunas e bateu a cabeça de outra em uma carteira. Após o ato covarde, ele se escondeu por medo de uma represália contra ele. O linchamento não aconteceu. E como já dito antes o professor não mais faz parte da rede estadual de ensino. Mesmo depois do ocorrido, as aulas estão acontecendo normalmente na escola, que fica na Zona Oeste de Sorocaba. A civilidade antes comum neste tipo de ambiente parece ser inexistente. Espera-se medidas punitivas contra quem cometeu o ato violento.

Professor agride aluno após ele se negar a entregar bolinha de papel

Professor agride aluno após ele se negar a entregar bolinha de papel

Um outro caso de agressão de professores a alunos, aconteceu em Bom Jesus, Goiás. Na ocasião, o docente agride o aluno porque ele se recusou a entregar uma bolinha de papel. No vídeo que circula na internet é possível ver que a criança é apertada, chacoalhada e até tem o braço puxado pelo professor. A escola pronunciou-se afirmando que o professor não faz mais parte do seu quadro de funcionários. O professor afirmou que agrediu o aluno após ser chamado de "veado". Assim que o caso chegou a diretoria, a escola tomou providências imediatas sobre o assunto.

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e não esqueça de seguir o nosso perfil no Instagram!
Fonte: Pixabay / Twitter 1 / Twitter 2

Professor agride aluno após ele se negar a entregar bolinha de papel 1

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Sabe aquela ideia que as pessoas têm de filme de Bang-Bang com um caubói forasteiro habilidoso duelando com um assaltante de banco no meio da cidade? Ou de pessoas brigando em bares e sendo arremessadas na água dos cavalos? Bem, talvez não tenha sido bem assim... Confira neste vídeo os mitos em que muitos acreditam sobre o Faroeste, mas estão longe da realidade:

Caso do professor humilhado em sala de aula pode terminar com aluno na cadeia por 9 anos

Não é de hoje que as escolas públicas encontram-se em estado crítico com pouco investimentoe por isso é normal darmos de cara com locais caindo aos pedaços. Pior ainda é a situação de professores que recebem um salário muito baixo, quando recebem, e ainda tem que lidar com toda a falta de infraestrutura das escolas. Apesar disso tudo, muitos professores ainda tem muito amor às suas profissões e driblam muitos empecilhos para conseguir passar conhecimento aos alunos. Mas o que aconteceu nesta história deste artigo foi algo escandaloso. O professor Thiago Conceição foi agredido e humilhado em plena sala de aula.

Caso do professor humilhado em sala de aula pode terminar com aluno na cadeia por 9 anos

Provavelmente muitos já viram as cenas do professor sendo ameaçado de morte em sala de aula, agredido com algo que é jogado em sua direção quando encontra-se de costas e também humilhado quando alunos rasgam e até comem a avaliação que ele aplicava para a turma. Ainda durante o vídeo é possível ver que o professor tenta buscar ajuda em vão. Em outro momento, os mesmos alunos vandalizam uma parte da sala, arrancando um pedaço da parede que era de madeira. Um triste retrato do que os professores enfrentam diariamente. Quatro envolvidos na filmagem já foram identificados.

Caso do professor humilhado em sala de aula pode terminar com aluno na cadeia por 9 anos 1

O caso que aconteceu em Rio das Ostras, Rio de Janeiro, no Ciep Mestre Marçal, ganhou os noticiários nos últimos dias e os envolvidos podem ter que responder criminalmente. O aluno maior de idade, que aparece nas filmagens, pode responder por diversos crimes como corrpção de menores e dano ao patrimônio público, somando até 9 anos de cadeia. E tanto ele quantos os outros envolvidos,segundo a Secretaria de Educação de Rio das Ostras, foram suspensos e outras medidas socioeducativas serão tomadas.

Caso do professor humilhado em sala de aula pode terminar com aluno na cadeia por 9 anos 2

A Prefeitura afirmou que dará todo o suporte jurídico e psicológico ao professor de português. Ao mesmo tempo, o município afirma que Thiago já havia relatado agressões verbais que tinham até teor racista. O professor já afirmou em entrevistas que mal tem conseguido dormir e que tem medo de voltar à Rio das Ostras, pois foi ameaçado de morte. Segundo ele, alunos que não estavam envolvidos na confusão afirmaram que é melhor que ele não volte ao local. Thiago Conceição ainda afirmou que acredita na Educação e que tanto os professores quanto os alunos vem padecendo todos os dias e que ambos vem pedindo ajuda.

Caso do professor humilhado em sala de aula pode terminar com aluno na cadeia por 9 anos 3

Outro caso de agressão

Em agosto do ano passado, 2017, uma outra professora foi vítima de agressões por parte de um aluno. Neste caso em questão, ele ocorreu em Indaial, no interior de Santa Catarina. A professora Márcia Friggi teve que levar pontos no rosto por conta de socos de um dos alunos. Segundo relato da professora de língua portuguesa e literatura, tudo começou ainda na sala de aula quando ela pediu que o aluno tirasse o livro que encontrava-se sobre as suas pernas e o coloca-se sobre a mesa. A resposta já veio agressiva: "Eu coloco o meu livro onde eu bem quiser". Após, Friggi explicar que não era assim que funcionavam as coisas, houve uma nova resposta.

Outro caso de agressão

A resposta a seguir é ainda mais agressiva: "Ahhh, vai se f*". Foi então que a professora pediu que ele se retirasse da sala de aula! Ao chegar à direção para falar o que havia acontecido, Márcia Friggi foi covardemente agredida. A professora relembra que o último soco a fez ser jogada contra a parede. O aluno de 15 anos acabava de machucar a professora de português numa barbárie sem tamanho. Friggi conta que não teve nem a possibilidade de se defender e em seu perfil no Facebook fez um texto explicando tudo o que aconteceu. E o titulo não poderia ser outro: Dilacerada, que era o único sentimento que Friggi teve naquele momento.

Outro caso de agressão 1

No texto da professora, é possível notar que a professora estava muito abatida pelos acontecimentos e ela argumenta que ela já ouviu outras agressões acontecendo e que ela não é a primeira e nem será a última professora a passar por isso, Mas apesar do acontecido, ao final do texto, Friggi afirmou que ela se recuperará e dedicará a vida para que nenhum outro professor passe pela mesma coisa que ela: "Nunca mais.", ela finalizou. A professora chegou a fazer o B.O. e exame de corpo de delito, mas não conseguimos saber ao certo o que aconteceu com o adolescente agressor.

Outro caso de agressão 2

A Secretaria Municipal de Indaial além de lamentar o ocorrido afirmou que estava ajudando a professora a fazer o boletim de ocorrência e todos os trâmites que
seguiram da ação. Para a professora, este é só um retrato do desemparo que os professores brasileiros têm por conta dos governos. Naquelea época, a publicação da professora chegou a 70 mil compartilhamentos, 117 mil manifestações e ainda mais de 2 mil comentários. A agressão aconteceu na Escola Prefeito Germano Brandes Junior, em Indaial, Santa Catarina.

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e não esqueça de seguir o nosso perfil no Instagram!
Fonte: Twitter 1 / Twitter 2 / Twitter 3 / Twitter 4 / Twitter 5 / Twitter 6 / Twitter 7

Outro caso de agressão 3

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Nem todas as mulheres se sentem atraídas pelos mesmos traços nos homens. Ainda assim, o processo de evolução humana tornou certas características atraentes para a maioria das mulheres. Quer saber quais são? Confira neste vídeo:

11
O que você acha?! Juntar-se à conversa

Como Se Lembrar das Suas Vidas Passadas