Incrível!São Paulo

Publicado 2018-10-10
0 Comentário

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa após a morte de fã

Durante séculos sempre houve alguma controvérsia com relação a pessoas que são atraídas por outras do mesmo sexo bem como aquelas que sentem atração pelos dois sexos. Os dois posicionamentos sobre esta questão são claramente opostos: de um lado estão aqueles que estão a favor, alegando que o que realmente importa é como você se sente e o amor que é professado por outro ser humano. No outro extremo estão aqueles que pensam que o fato de dois homens ou duas mulheres terem um relacionamento romântico é uma aberração completa: "Como isso é possível?!", é uma das frases mais características.

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa após a morte de fã 1

Na Roma antiga, relacionamentos homossexuais eram vistos como algo aceito, enquanto que nos tempos medievais se tornou motivo para punição com morte. Hoje, a liberdade de aproveitar de forma um pouco mais segura o tipo de relacionamento que se pode ter está evoluindo a passos lentos, mas, pelo menos, podemos ver alguns avanços no meio de tantos retrocessos.

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa após a morte de fã 2

Os relacionamentos no Brasil tem se mostrado cada vez mais diversificados. Antigamente o relacionamento entre duas pessoas do mesmo sexo era visto como tabu e fora do padrão. Já faz tempo algum tempo que a sociedade aceita restritamente um modelo de famílias perfeitas como as dos comerciais de margarina. Pai, mãe, um casal de filhos.

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa após a morte de fã 3

A imposição desse modelo é uma das razões que incita a violência contra a comunidade LGBTQ+. Recentemente, a atriz e apresentadora Maísa se pronunciou no twitter depois de ser informada sobre a morte de um fã que foi motivada por causa de sua orientação sexual. “Não sei o que dizer, só queria orar pelo respeito e pelo amor no nosso mundo. A homofobia mata”. “Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim. Ela mata. Separa pessoas. O ódio e o preconceito caminham juntos, só não vê quem não quer… só queria expressar minha tristeza e minha indignação”, completou, em outras duas publicações.

"Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim", diz Maisa após a morte de fã 4

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Não sabemos se o mais bizarro é conhecermos mais do espaço que do fundo do oceano ou o fato de existir vida por lá! Esses animais abissais evoluíram de um jeito tão peculiar que poderiam facilmente estar em filmes de extraterrestres! Conheça mais sobre o que o fundo do oceano nos guarda:

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade

Uma dissertação de mestrado de uma aluna do curso de direito da Universidade Federal do Pará, em Belém, causou bastante confusão na instituição de ensino. Isso porque a dissertação que tinha como título “ Casamento: sua natureza conjugal e relevância para o bem comum” foi acusada por ativistas de ir contra os direitos da população LGBTQ. Protestos foram realizados na porta da Universidade sob a acusação de que o tema incentivava a violência contra a população homossexual.

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade

Os manifestantes se concentraram em frente ao prédio onde a aluna faria a defesa e estenderam uma bandeira do arco íris, que é símbolo do movimento. "Estamos só para ratificar os direitos do LGBTs atacados na defesa dessa dissertação de mestrado que diz que casamento homo é um retrocesso. Não queremos impedir a defesa, ela tem o direito de defender assim como nós temos de nos manifestar contra", afirmou Gleyson Oliveira, presidente do Grupo Olivia.

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 1

A Universidade por sua vez disse que nunca cometeu ou praticará atos de censura acadêmica, e por essa razão mantiveram o direito da aluna apresentar sua dissertação normalmente. Ainda disseram que diante da grande manifestação pública gerada pelo assunto abordado, sobre se teria ou não conteúdo discriminatório, resolveram diversificar o corpo do juri, garantindo assim que houvesse pluralidade no julgamento dos méritos em questão.

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 2

"Em um momento de retrocessos e tentativas de retiradas de direitos, assim como um avanço na violência contra grupos socialmente minoritários, essa dissertação representa um ataque violento e gratuito contra a comunidade LGBT e contra todos aqueles que se preocupam em promover os direitos humanos e se utilizam dos espaços da academia para isso", afirma a organização do ato nas redes sociais.

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 3

Para o grupo que organizou a manifestação, tratava-se de cobrar da Universidade a sua responsabilidade institucional devido a presença de um tema que “fere direitos humanos e nega a necessidade de garantia de direitos civis a grupos historicamente hostilizados e violentados". Participaram da manifestação representantes do Movimento LGBT do Pará, do Conselho Estadual de Diversidade, Rede de Mulheres negras, Comissão de Diversidade da OAB, entre outras entidades ligadas aos direitos humanos.

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 4

Após o acontecido a Universidade publicou uma nota em seu site oficial: "Renovamos o compromisso institucional com a luta pelos direitos humanos, cujo avanço requer o reconhecimento das vozes silenciadas dos movimentos sociais, em especial no momento de repetidos e graves ataques aos direitos sociais e às liberdades. Estamos cientes do virtuoso papel das Universidades nesse delicado instante da vida política nacional, como reserva da luta pela dignidade, da diversidade e da pluralidade moral e política como fundamentos éticos da sociedade democrática".

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 5

A Universidade disse ainda que o Programa de Pós Graduação tem como objetivo formar uma base de investigação acadêmica sobre os direitos humanos no nosso país e que não há como duvidar do compromisso da Universidade com os enormes desafios da sociedade para efetivar os direitos humanos, sobretudo no momento delicado em que vivemos. E assim apesar de toda polêmica a luna apresentou a dissertação do seu mestrado. Veículos de comunicação de toda a imprensa acompanharam o protesto e pessoas deram suas opiniões sobre o assunto.

Mas e você, o que pensa sobre o tema da dissertação. Acha que as pessoas, independente da sua orientação sexual, tem o direito de formar uma família ou isso só é permitido entre homens e mulheres? Dê sua opinião sobre esse assunto, queremos saber o que você pensa sobre isso!

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e não esqueça de se inscrever em nosso canal no Youtube!
Imagens: Twitter/ Giphy/ Pixabay

Dissertação de mestrado contra casamento homoafetivo gera protestos em Universidade 6

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Sabe aquela ideia que as pessoas têm de filme de Bang-Bang com um caubói forasteiro habilidoso duelando com um assaltante de banco no meio da cidade? Ou de pessoas brigando em bares e sendo arremessadas na água dos cavalos? Bem, talvez não tenha sido bem assim... Confira neste vídeo os mitos em que muitos acreditam sobre o Faroeste, mas estão longe da realidade:

46
O que você acha?! Juntar-se à conversa
Baep estoura laboratório de drogas em Campinas e mata suspeito
Os mais comentados