Incrível!Histórias reais

Publicado 2018-10-19
0 Comentário

A estratégia dos rodízios e self-services para que realmente consigam lucrativos

Se você já foi em um rodízio, independente do tipo de comida que ele sirva, as chances de você ter se questionado sobre como estes restaurantes conseguem lucrar, hoje temos a resposta para isso, então aperte o cinto! Se você está indo em grupo, sabe muito bem quem na mesa come mais, com a justificativa de fazer o dinheiro valer, o que desafia a ideia de lucro, não é mesmo? Por mais que não pareça fazer sentido (dependendo do custo do rodízio também!)

1. Há uma teoria econômica dizendo que esse tipo de restaurante NÃO lucra

1. Há uma teoria econômica dizendo que esse tipo de restaurante NÃO lucra

A teoria diz que, assim como seguradoras, os provedores do serviço não tem nenhum tipo de controle sobre os potenciais riscos do negócio. Se compararmos o tipo de risco que seguradoras se submetem e o tipo que os restaurantes têm é muito menor. Uma das razões é que as pessoas nem sempre consomem o equivalente aquilo de pagaram.

1. Há uma teoria econômica dizendo que esse tipo de restaurante NÃO lucra 1

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! Você sabia que a história da Mulan não veio da cabeça de produtores da Disney? Pois é, não só ela como outros personagens são baseados em pessoas impressionantes que provavelmente vivido e deixado suas marcas no passado. Contudo, particularidades das histórias de cada um tornam a existência deles um mistério. Quer saber mais? Confira neste vídeo:

2. Você faz parte do trabalho

Uma das regras famosas sobre lucro é "ou você aumenta a receita, ou diminui os gastos". Vamos nos ater a segunda parte: em alguns lugares, você é responsável por se servir.

2. Você faz parte do trabalho

3. Se você não entendeu...

Isso dispensa o tempo gasto para a preparação constante de pratos, apresentação e em alguns casos, até a bebida você pode pegar sem nenhum intermediário. isso só para começar!

3. Se você não entendeu...

4. Isso quer dizer que...

Eles dispensam o gasto com pagamento de garçons, além disso, dispensam o gasto e também o tempo empregado pelos cozinheiros que trabalham a partir da demanda dos clientes. E em alguns casos, até mesmo os próprios clientes cozinham seus pratos em "cozinhas interativas".

4. Isso quer dizer que...

5. O custo da comida

Alguns restaurantes adotam a regra de que a comida deve custar cerca de 30% do valor de um prato, o que garante uma margem de lucro. No caso dos rodízios, a regra se mantém e depende da variação de custos.

5. O custo da comida

6. Aprendizado que vem de casa

Saiba que do mesmo jeito que ai na sua casa você constantemente procura reduzir o desperdício (pelo menos é o que você deveria estar fazendo e também o que se espera de qualquer indivíduo consciente), os restaurantes desse tipo adotam estratégias específicas com o mesmo fim.

6. Aprendizado que vem de casa

7. Isso leva tempo...

Geralmente eles requerem certo tempo de experiência no negócio para saber o que sai mais de acordo com o dia, por exemplo, saladas podem ser mais populares no início do que no final da semana, já que sobremesas podem ser mais populares no final da semana do que o início.

7. Isso leva tempo...

8. Isso ajuda a...

Isso otimiza a gestão tanto de compra quanto de uso de ingredientes ao longo da semana, fazendo com que as compras sejam pensadas para servir cada dia sem muito desperdício.

8. Isso ajuda a...

9. Disposição é a chave

Além da estratégia mencionada anteriormente, a disposição dos pratos também desempenha um papel de grande importância para a garantia de lucro nesse tipo de estabelecimento.

9. Disposição é a chave

10. Se passou despercebido...

Da próxima vez que você frequentar um restaurante deste tipo, repare como os pratos são dispostos (pelo menos é o que o dono deveria prezar): os de grande circulação são dispostos em vasilhames de grande volume e sobremesas são dispostas em porções individuais em alguns casos.

10. Se passou despercebido...

11. Sinal verde para os verdes

Se você ainda não reparou, a gente te ajuda: vegetais são os queridinhos de qualquer restaurante por causa do preço baixo e você pode reparar que as saladas são dispostas antes dos pratos quentes.

11. Sinal verde para os verdes

12. Mais água

Pressupõe-se que o consumidor se sirva de alimentos que contém mais água e que causam saciedade sem gerar grandes custos como os ingredientes dos pratos principais.

12. Mais água

13. Tendências sazonais

Você pode não saber qual a época do ano favorável para cada tipo de alimento, se é época do morango ou da abóbora, mas saiba que esses restaurantes tem isso em mente na hora de planejar o cardápio.

13. Tendências sazonais

14. E isso é bom para os dois lados

Para você que gosta de comer aquilo que nem sempre está disponível durante o ano inteiro e para quem lucra, já que é possível comprar os ingredientes que são mais raros ao longo do ano em grandes quantidades e com um menor preço.

14. E isso é bom para os dois lados

15. Mais vantagens

Além de todos os benefícios relacionados à custo, o uso desses ingredientes colabora para o valor agregado do restaurante, já que leva o consumidor a pensar que eles servem comida feita com ingredientes de qualidade e que dão preferência para a oferta local, resumindo: o consumidor se sente especial.

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário em nossa página! Compartilhe com os seus amigos e não esqueça de se inscrever em nosso canal no Youtube!
Fonte: Twitter

15. Mais vantagens

Não perca o novo vídeo do nosso canal do Youtube! A maioria de nós descobriu o Dia das Bruxas em filmes e séries dos Estados Unidos a que crescemos assistindo, mas poucos sabem que essa tradição é muito maior e mais antiga! Nem norte-americana é! As origens são tão fortes e misteriosas que sobrevivem até hoje - e movimentam MUITO DINHEIRO. Entenda tudo neste vídeo:

1
O que você acha?! Juntar-se à conversa
 Por Onde Anda ANA PAULA ARÓSIO em 2019?